"Portanto, ninguém se glorie em homens; porque todas as coisas são de vocês, seja Paulo, seja Apolo, seja Pedro, seja o mundo, a vida, a morte, o presente, ou o futuro; tudo é de vocês, e vocês são de Cristo, e Cristo, de Deus."
PENSE NISTO: "O valor do homem é determinado, em primeira linha, pelo grau e pelo sentido em que se libertou do seu ego!" (Albert Einstein).

segunda-feira, 27 de dezembro de 2010

Tempestades...

Repostagem. Tem certas coisas que devemos nos lembrar, de vez em quando!

- por René Burkhardt | 17 de Maio de 2010

Relâmpagos, trovões, ventanias, ondas gigantes... sinais de tempestade! Mas isto não se refere apenas às manifestações da natureza. Normalmente, as dificuldades pelas quais passamos também são tidas como tempestades.

Muitas vezes somos atingidos por relâmpagos, que quase nos destroem, por trovões, que nos ensurdecem, por ventanias, que quase nos derrubam, e por ondas gigantes, que nos jogam de um lado para o outro e quase nos fazem sucumbir. São as palavras ou as atitudes de alguém que nos machucam, são relacionamentos que se desgastam ou não dão certo, é o desemprego que nos deixa sem perspectiva de nada, é aquele dia-a-dia que parece nunca mudar, nunca melhorar...

Às vezes, nossa vida parece com as pessoas que estão naquele navio, em alto mar, atingido em cheio por uma tempestade, sendo jogado para cima e para baixo em ondas gigantescas, fazendo com que as pessoas sejam jogadas de um lado para o outro, precisando usar toda a força possível para se agarrar a qualquer coisa que esteja por perto, e não serem lançadas fora, ao mar, onde morreriam. No meio dessa situação, dessa angústia, a gente anda, cambaleia como ébrio, perde todo o tino.

Também pode parecer que a gente esteja junto ao povo de Israel, quando, saindo do Egito, chegou à beira do Mar Vermelho, com montanhas intransponíveis nos lados, e o inimigo, sedento de sangue, na retaguarda. Não há saída! E, para completar, começa a soprar um vento fortíssimo, capaz de mover tudo que estiver à sua frente. E dura toda a noite. O desespero cresce, porque não se pode fazer nada para resolver a situação, para fugir desse martírio.

Mas, mesmo nessas situações aparentemente impossíveis de se vencer, existe uma saída. O Espírito de Cristo nos diz que “aquele que entrou no descanso de Deus, também ele mesmo descansou de suas obras, como Deus das suas” (Hb 4.10). O Espírito Santo nos fala de Paz, aqui, independentemente das circunstâncias. E é da Paz que Jesus nos deixou (Jo 14.27), que Ele está falando. E como podemos ter essa Paz? Somente através da fé. Somente crendo que Deus cumpre Suas promessas. Somente confiando que Ele nos tem em Suas mãos e que, delas, ninguém, nem nada, vai nos tirar (Jo 10.28-29). Assim, descansamos de nossas obras, do nosso esforço próprio, da nossa luta para sair de situações ruins, porque Ele está no controle de nossas vidas e Ele nos conduzirá para onde Ele quiser que estejamos.

Como ter certeza disso? Como essa Verdade pode gerar Paz em nós, diante das piores tempestades? Simples! Quando sabemos que tais tempestades também fazem parte da vontade de Deus para nossas vidas, não por sadismo de Sua parte, mas por Seu amor e Sua vontade de que nos apresentemos perfeitos diante dEle.

O exemplo do navio em meio à grande tempestade é descrito no Salmo 107, versículos 25 a 30: o texto já começa dizendo que o próprio Deus fez levantar o vento tempestuoso. E, apesar das aparências, apesar do perigo de morte, o Senhor não faz isto desejando o mal das pessoas. Pelo contrário, o desejo do Senhor é que as pessoas se voltem para Ele e clamem a Ele, para Ele poder fazer cessar a tormenta e fazer as ondas se acalmarem. Assim, com o fim da tempestade, nos alegraremos com a bonança que o Senhor providenciou milagrosamente, sem que pudéssemos fazer nada para ajudar. Seu é o milagre e Sua é a glória!

Da mesma forma, no exemplo do povo de Israel encurralado diante do Mar Vermelho, vemos que toda aquela situação foi montada pelo Senhor. Até mesmo o fortíssimo vento oriental que soprou sobre o povo, por toda a noite, foi o milagre de Deus atuando naquelas vidas. Foi esse vento que dividiu o mar, e ele veio da parte de Deus, não foi uma coincidência (Êx 14.21). Apesar da terrível aparência daquela circunstância, era o Senhor que havia feito aquilo tudo, com o fim de salvar o povo. O resultado foi salvação! O resultado foi alegria de todo o povo, manifestada em cânticos, em danças e em festa (ver Êxodo 15.1-21)!

Por pior que seja a situação que enfrentamos, precisamos ter a confiante certeza de que o Senhor está nos dizendo: “Fui Eu que fiz isto!”. Em um dos piores momentos da existência de Israel, quando a nação se dividiu em duas partes, Deus disse ao povo: “Não subireis, nem pelejareis... porque eu é que fiz isto” (1Re 12.24). Em outras palavras, Ele estava dizendo que não era para as pessoas tentarem resolver o problema na sua própria força, porque o Senhor mesmo havia conduzido a situação até aquele extremo. Tudo que o povo tinha que fazer, tudo o que nós temos que fazer, é buscar ao Senhor com todo o nosso coração, com todo o nosso entendimento, colocar diante dEle nossas ansiedades, através de súplicas e orações, e aguardar por Seu livramento milagroso.

“Meus irmãos, tende por motivo de toda alegria o passardes por várias provações, sabendo que a provação da vossa fé, uma vez confirmada, produz perseverança. Ora, a perseverança deve ter ação completa, para que sejais perfeitos e íntegros, em nada deficientes. Bem-aventurado o homem que suporta, com perseverança, a provação; porque, depois de ter sido aprovado, receberá a coroa da vida, a qual o Senhor prometeu aos que o amam” (Tg 1.2-4, 12).

“Fui Eu que fiz isto”, diz o Senhor, “porque Eu te amei desde os tempos eternos”. “Entre em Meu descanso, desde agora, para sempre, e viva a Minha Paz”.

31 comentários:

Cláudio Nunes Horácio disse...

Amigo René, muitas vezes sabemos disso tudo, mas não sorvemos, não esponjamos para a alma. Felizes somos quando nosso fé colhe os frutos da paz confiante que "todas as coisas juntamente cooperam para o bem daqueles que amam a Deus". Graça, bem e paz.

René disse...

É verdade, meu amigo Cláudio,

Se trata exatamente disto: felicidade! A nossa felicidade como conseqüência da nossa fé, ainda que seja em lágrimas que o reconheçamos!

Abração e Paz!

disse...

É difícil meu amigo ainda mais quando somos surpreendidos com ondas gigantes que nos ferem e nos derrubam, palavras que nos machucam. Mas sabemos que “…A tribulação produz a paciência e a paciência a experiência e a experiência a esperança.”Rom.5-3
Neste mundo são incontáveis as tribulações que nos assolam e muitas vezes nos vemos como em um deserto, sem expectativas de chegarmos ao oásis.
Mas tudo vem como um peso de glória para nós pois tudo isso esta propostos na vida espiritual, e finalmente a esperança de alcançarmos algo acima do que pedimos ou pensamos. Adorei o texto. Paz meu querido!

René disse...

Rô,

Chegam certas horas em que nossas provações são tão devastadoras que não podemos fazer outra coisa senão chorar diante do Senhor.

Jesus também chegou a esse ponto no Getsêmani. Ainda assim, Ele orou: "Todavia não seja como Eu quero, e, sim, como Tu queres".

E tudo isto é resultado da certeza que você declarou: "tudo vem como um peso de glória para nós pois tudo isso está proposto na vida espiritual, e finalmente a esperança de alcançarmos algo acima do que pedimos ou pensamos". É esta certeza que nos faz descansar no Senhor!

Você continua sendo uma grande bênção, minha amiga, graças a Deus!

Continue na Paz!

Adriana disse...

Texto bom.

Na tempestade o Mestre dorme.

Eu sempre acho engraçado quando leio o relato, e a convicção de que Ele sempre sabe o que está fazendo me traz conforto, mesmo quando o desespero quer tomar conta dos sentidos.

Como bem disse o Claudio, as vezes o registro fica apenas racional, mas já provei calmaria em meio a tsunami e foi maravilhoso, uma experiência espiritual inenrável.

Abraços, querido amigo

René disse...

Oi Dri,

Já estava com saudades!

Essa coisa do registro ficar apenas no racional é até mais comum do que deveria ser. O que você testemunhou a seu respeito, calmaria em meio a tsunami, é o que Jesus nos oferece para todos os momentos difíceis, mas temos muito de Pedro em nós. A gente anda um tempinho sobre as águas, mas acaba achando que as ondas serão maiores do que o amor de Jesus por nós, ou maiores do que o poder que Ele quer usar em nossas vidas.

Por isto, republiquei este texto. A gente precisa ser lembrado disso constantemente, quando ainda não se chegou a um ponto de convicção/confiança irrestrita de que Ele sempre sabe o que está fazendo.

Abração, amada amiga, e Paz!

Regina Farias disse...

René,

Veja você que interessante...

Estava em Natal (cheguei hj à tarde) e lá não muito disponível para blogar, pois tive muitos amigos me cercando ( e eu adorando!) Só que vinha pensando que quando aqui chegasse iria postar um texto adaptado sobre tempestade de autoria do CF.

Mas não vou deixar de postar, vai ser legal porque um complementa outro e tudo isso é muito importante para mim.

Deus te abençõe!

Rê.

Wendel Bernardes disse...

Cara vou te falar,
existem tsunamis como disse a Adriana que nos sobreveem. Mas existem também aquelas que são geradas artificialmente, sabe?

Tô vivendo uma...
num sei quando vai passar...
se vou entrar no tubo,
se serei levado aos recifes de corais...
mas sei que Cristo tem SEMPRE o melhor pra nós...
Mesmo sabendo que quem ligou o 'start' pra que a onda artificial fosse gerada fui eu...
(putzgrila!)

Ótimo texto meu velho,
veio de encontro a muitas de minhas carências nesse momento...

Abração!

René disse...

Rê,

Sem querer fazer propaganda de revista, isto é superinteressante!!! Como eu já disse a você, a tal da identificação que tivemos vem do próprio Senhor, que tem nos ensinado coisas semelhantes.

Não conheço o texto do Caio sobre este assunto, mas também acho que vai ser legal você postá-lo, principalmente, havendo complemento ao que eu já escrevi, ou vice-versa.

Continue na Paz e na bênção do Senhor!

René disse...

Wendel,

Fico muito feliz que você tenha encontrado consolo, ou força, neste texto.

Comigo também foi assim, quando o Senhor o entregou a mim. Eu estava precisando muito desse conhecimento e, mais ainda, dessa certeza. E, de lá pra cá, sei de algumas pessoas que foram fortalecidas com ele. Pessoas que passavam por tsunamis piores do que aquele da Indonésia, há alguns anos.

Pra você, que diz ter ligado o 'start' do seu tsunami artificial, deixo este versículo, que tem tudo a ver com o texto: "Os passos do homem são dirigidos pelo Senhor. Como poderia alguém discernir o seu próprio caminho?" (Pv 20.24).

Grande abraço, meu amigo, e continue na Paz!

Se pudermos ajudar de alguma forma, 'se avéxe não'. Dá um berro e a gente tenta ajudar!

Wendel Bernardes disse...

Sua ajuda em oração por mim será mais que bem vinda irmão!

René disse...

Wendel,

Por mais estranho que possa parecer, ontem à noite o Senhor já me fez orar por você e mais duas pessoas que conheci aqui na internet.

Vou continuar orando por você, com certeza!!

Abração e não abra mão da Paz que Ele está oferecendo a você!

Regina Farias disse...

Espero que uma dessas duas seja eu...

René disse...

E é...

Wendel Bernardes disse...

Valeu...

João Carlos disse...

René, meu querido...

Tem tanta gente precisando ler este tipo de mensagem que você postou cara!

Quantas vidas precisando saber que o obstáculo aparentemente intransponível na verdade é apenas mais um degrau que o Senhor quer que subamos em Sua direção!

Cada vez que passamos por estas tempestades nos tornamos melhores pelo sofrimento e perseverança. Só assim podemos ajudar aqueles que sofrem.

É isso ai meu irmão, keep walking!

René disse...

João,

Tenho certeza que, assim como você conhece muita gente que precisa deste tipo de mensagem, você mesmo passa este tipo de mensagem pra muitos.

Os grandes comandantes só são assim reconhecidos, por terem vencido muitas tempestades. E você é um grande comandante! É o que você disse, mas em outras palavras.

Sure I'll keep walking and going up the stairway to heaven! (isso dá um belo rock)

Abração e Paz, meu irmão!

Rita disse...

Paz do Senhor para seu coração!!
Gostaria de testemunhar amado irmão René que quando li o texto,por razões que só hoje entendi não, pude comentar,não que não quisesse,mas não consegui mesmo.
Fato é que eu tinha uma tempestade marcada pra hoje,então sem conhecimento da causa atual,o Senhor me segurou.
Ele faz mesmo um temporal daqueles pra gente lembrar que só Ele tem o controle de todas as coisas.
hoje também entendi o que na teoria eu ja conhecia,que o Espírito de Deus transmite ao nosso espirito em tempo real os acontecimentos,vigiar e orar é a receita que nunca falha mesmo,hoje posso dizer que fui passando pela prova dando glórias a Ele,que quando a água está no pescoço,ou melhor ja cobriu a cabeça só podemos entrar no repouso,e fazer como Pedro quando estava sendo tragado pelas águas,segurar nas mãos do Senhor e deixar que pela força do seu poder nos traga a tona pra respirar.
Tempestade,ventos fortes,ondas gigantes,granizo e tudo mais,sei que o meu mar só começou a agitar,como há tempo pra tudo...temos que calçar os pés,vestir a couraça,o capacete...e colher o que um dia foi plantado,e de posse da verdade semear nova semente no caminho da paz que produz o fruto da justiça sem o qual não conheceremos a justiça de Deus para nossa vida eterna.
E com a espada do Espírito,que é a palavra do Senhor,testemunho de quem somos em Cristo creio que em tempo oportuno,segundo a vontade dEle,essa tempestade se fará uma brisa suave...
Porque a nossa leve e momentânea tribulação produz para nós um peso eterno de glória mui excelente; 2 Coríntios 4:17

Obrigada por esse texto,que o nosso Senhor continue a derramar amor e graça sem medidas em sua vida e família!!
Ore por mim,pois,a oração de um justo pode muito!!!

Regina Farias disse...

Sabia rsss

Dou Graças a Deus!

João Carlos disse...

Misturando uísque com Led Zeppelin com certeza vai dar coisa boa! (se não for paraguaio certo???)

René disse...

Rita, minha amada amiga,

Tenho um misto de tristeza com alegria, diante do seu testemunho.

Tristeza, evidentemente, por você estar sendo atingida por uma tempestade. Por experiência própria, sei da tristeza que nos acomete nessas situações, por mais firmados que estejamos no Senhor. Não há como fugir de ser afetado por isso. Passar por tempestades, enquanto se passa por elas, não é motivo de alegria. Mas, depois de sermos aprovados na provação da nossa fé, saímos fortalecidos na perseverança.

Tiago diz que devemos ter por motivo de alegria o passarmos por várias provações. Tenho certeza que ele se refere a uma alegria baseada na confiança de que o Senhor está no comando dessas provações, para o nosso bem eterno, não uma alegria hipócrita com as dificuldades que se enfrenta. Por isto, me uno a você na sua tristeza!

Por outro lado, me alegro que o Senhor tenha providenciado este texto pra você, exatamente neste momento, de forma que você encontrasse nele a certeza de que o Senhor está com você e de que, apesar da aparência das circunstâncias, o Senhor a ama muito, a ponto de querer manifestar Seu poder em sua vida, através do milagre do livramento de uma situação terrível.

Certamente vou continuar orando por você, minha amiga. Não sei o que está acontecendo, mas ontem à noite, como o Senhor havia feito na noite anterior em relação a outras pessoas, Ele me levou a orar por você e sua família.

Grande abraço e continue na Paz, Rita!

René disse...

Rê,

Não sei como você sabia... transimento de pensação? rssss

Acho que o Espírito de Cristo está nos mostrando algo... nos falta entender o que seja!

Paz!

René disse...

João,

Eu gostava muito de uísque (mas, paraguaio, nem pensar... ééééka!). Era a bebida que eu considerava mais saborosa! Mas, hoje em dia, da Grã-Bretanha só rolaria o chá! rsrsss

Dou graças a Deus por Ele ter me limpado do alcoolismo a que eu estive preso por anos. Não consigo beber mais nada de álcool, exceto, uma tacinha de vinho, muito de vez em quando, em ocasiões muito especiais! Claro que a Ceia do Senhor é ocasião mais do que especial e, nela (a celebramos em todos os nossos encontros, aqui), fico bastante à vontade pra beber meia tacinha.

Quanto ao Led Zeppelin, só o fato do Gun's and Roses tentar imitá-lo já diz tudo... é Top 10!! Quando o ouvirmos juntos, você bebe o seu Chivas, que eu bebo uma taça do vinho que você sempre tem em casa, pode ser?

Abração!

Rita disse...

Amém,e obrigado por suas orações,são bem vindas,e desejo que o Senhor também continue a lhe abençoar,pois também sinto muitas vezes necessidade de orar por vcs,o Senhor conhece todas as nossas aflições então usa todos nós nesse corpo vivo que é a igreja.
Paz e graça sempre,boa tarde!!

René disse...

Rita,

Obrigado por suas palavras de bênção e, principalmente, por suas orações. Preciso delas, sim, constantemente!

Valeu!

Beijo em seu coração, Paz e boa tarde, também!

Alan Capriles disse...

Excelente texto!

Valeu a pena postar de novo!
Não murmurar das adversidades da vida é uma grande prova de fé. Mais ainda quando conseguimos fazer como Tiago nos aconselha: alegrar-se na provações. Isso sim é ter fé!

Aliás, essa é uma meditação bastante oportuna para essa última semana do ano. Quantas tempestades atravessamos e em todas elas o Senhor esteve conosco. Por que nos desesperarmos, então?

Obrigado por me fazer lembrar...

Um forte abraço, amigo, na paz do Senhor Jesus!

René disse...

Pois é, Alan,

Como eu disse à Rita, em um comentário acima, sobre as palavras do Tiago, "tenho certeza que ele se refere a uma alegria baseada na confiança de que o Senhor está no comando dessas provações, para o nosso bem eterno, não uma alegria hipócrita com as dificuldades que se enfrenta".

Também acho que esta mensagem é oportuna, pelo "balanço" que se costuma fazer do ano inteiro. E também é importante que gravemos isto em nosso coração, para ficarmos mais firmes, quando outras dificuldades surgirem.

Grande abraço, Alan, meu amigo, e muita Paz!

CARLOS HERRERA disse...

OLÁ RENE!
FELIZ 2011, QUE ESSE ANO QUE SE AVIZINHA SEJA DE REALIZAÇÕES PESSOAIS E ESPIRITUAIS, SEMPRE A DIREÇÃO DA VONTADE DE DEUS..
ABRAÇOS AMIGO

René disse...

Herrera,

Infelizmente, não posso dizer o mesmo pra você...

Mas é porque desejo tudo isso aí EM DOBRO pra você, meu amigo!!

Grande abraço e continue na Paz!!

Míryam Lobo disse...

Paz!

Seus textos são muito edificantes, vou seguir teu blog.

Estive lendo esta postagem sua no Blog Cativos por Cristo, Deus falou comigo através dela.

Segue abaixo o comentário que fiz lá e deixo aqui p vc tb:

Paz pra vc!!

Olha, muito interessante esta postagem e, ainda mais interessante pq trata de um assunto que vem de encontro com uma pergunta que, silenciosamente, fiz a mim mesma ontem. Mas, como Deus é onisciente, acredito que a resposta dEle pra mim, tenha vindo através deste texto.

Ontem a noite eu me perguntei pq Deus permitiu as tragédias da Região Serrana do Rio, em São Paulo, em Minas... e nos demais lugares...

O que o Espírito Santo de Deus falou ao meucoração através desta postagem? QUE DEUS QUER QUE AS PESSOAS CHEGUEM MAIS E MAIS A ELE, QUE CLAMEM, SUPLIQUEM... Não por ser um Deus mal, que quer ver os outros na pior. Mas pq quer que a Salvação chegue a todos, através da fé, da confiança nEle. E, infelizmente, tem pessoas que só se chegam a Deus pela dor.

Parabéns pela publicação da postagem do Rene!!

Paz pro seu coração de amor!

René disse...

Míryam,

Seja bem vinda!

Você recebeu em seu coração exatamente aquilo que o Espírito de Cristo tem falado a todas as pessoas: que Deus quer ter comunhão com todos e isto é resultado da salvação que Ele providenciou através de Jesus!

Fico feliz que este texto tenha sido o veículo para isto, assim como foi primeiramente para mim.

Grande abraço e continue na Paz!