"Portanto, ninguém se glorie em homens; porque todas as coisas são de vocês, seja Paulo, seja Apolo, seja Pedro, seja o mundo, a vida, a morte, o presente, ou o futuro; tudo é de vocês, e vocês são de Cristo, e Cristo, de Deus."
PENSE NISTO: "O valor do homem é determinado, em primeira linha, pelo grau e pelo sentido em que se libertou do seu ego!" (Albert Einstein).

quarta-feira, 27 de outubro de 2010

Te Perturba Esse Amor?

Silvio Rodríguez

Te Perturba Esse Amor?
Amor de juventude,
Meu amor é amor de virtude!
Te perturba esse amor?
Sem máscaras por trás,
Meu amor é uma arte de paz!

Te perturba esse amor?
Amor de humanidade,
Meu amor é amor de verdade!
Te perturba esse amor?
Com todos ao redor,
Meu amor é uma arte maior!

Meu amor, minha prenda encantada
Minha eterna morada
Meu espaço sem fim
Meu amor não aceita fronteira
Como a primavera não escolhe jardim!

Meu amor, não é amor de mercado
Esse amor tão sangrado, não se tem pra lucrar
Meu amor é tudo quanto tenho
E, se eu vendo ou empenho,
Para que respirar?

Meu amor, alivia e acalma
É o remédio da alma
Pra quem quer se curar
Meu amor é humilde, é singelo
E o destino mais belo é torná-lo maior!

Meu amor, o mais apaixonado
Pelo injustiçado,
Pelo mais sofredor
Meu amor abre o peito pra morte
E se entrega pra sorte,
Por um tempo melhor!

Meu amor, esse amor destemido
Arde em fogo infinito
Por quem merece amor!


Obs.: À exceção do último verso, parece muito com o amor de Jesus, que derramou Seu amor a todos, sem que ninguém tivesse que merecê-lo.

Obs. 2: Silvio Rodríguez é um dos mais importantes compositores cubanos e tem diversas parcerias com Pablo Milanés.


12 comentários:

disse...

Gostei desta estrofe:
Meu amor, esse amor destemido
Arde em fogo infinito
Por quem merece amor.

Muito linda a letra. Paz!

René disse...

Também acho essa letra muito bonita, Rô! Há muito tempo!

Abração e Paz!

Cláudio Nunes Horácio disse...

"Meu amor não aceita fronteira
Como a primavera não escolhe jardim!"
Adorei o poema, muito bom. abraços

René disse...

É um poema muito bonito, mesmo, Cláudio!

Comparei o amor descrito nele, com o amor de Jesus, pela infinitude desse amor, pela imparcialidade, por não ter preço, pela paz, humildade, e pela paixão pelos menos favorecidos.

Creio que esse autor (não-cristão) teve uma revelação do amor de Jesus, ao perceber que esta era a única forma de encher o vazio de seu coração e, também, de chegar à felicidade. Ao mesmo tempo, ele percebeu que esse tipo de amor perturba as pessoas que vivem para si mesmas (a maioria).

Jesus Se revela a quem Ele quiser e acho que esta é uma pequena confirmação disto. Quanto ao uso que o autor passou a fazer dessa revelação, é uma questão entre ele e o próprio Cristo.

Abração e continue na Paz!

Rita disse...

Paz!!
Bela letra, uma poesia mesmo,e, vinda de um não cristão ouso dizer que mais parece uma subliminar ao contrário...
Quando não temos esse amor verdadeiro de Jesus, agimos sem perceber que estamos a pedir socorro, ja observei por experiência própria, coisas que escrevi antes de conhecer Jesus, hoje com discernimento sei bem o que eu buscava nas sombras....
Ja observei em várias canções populares o amor sendo um grito ,mas não carnal, mas um clamor abafado por Deus, por Cristo, sem que as pessoas compreendam a verdade.
Paz irmão René!!

Cláudio Nunes Horácio disse...

René, é mesmo uma revelação e graças a Deus hoje enxergamos que Deus não tem fronteiras e nem segue as regrinhas da religião. Valeu

René disse...

Você captou a sugestão de forma perfeita, Rita: uma subliminar ao contrário!

E fez a descrição correta do que realmente acontece com as pessoas, antes de conhecerem a Jesus pessoalmente: o grito que brota do coração, sem que se compreenda a verdade do que está acontecendo.

Sou obrigado a me tornar repetitivo: valeu, por sua contribuição!

Abração e continue na Paz!

René disse...

É um grande alívio, quando a gente constata isso, Cláudio!

Abração e Paz!

Josiel Dias disse...

Olá meus queridos irmãos, Graça e Paz.

Como é maravilhoso encontrarmos textos que nos fortaleça na fé, não é mesmo? Parabéns pelo maravilhoso trabalho, muito edificante.
Vivemos dias de tribulações e esfriamento na fé, e muitas heresias onde muitos estão se alimentando de alimentos não sólidos e contaminados sendo assim adoecem espiritualmente se não tratados morrem na fé. Nestes últimos dias tem Deus levantado, homens e mulheres com compromissos de divulgar a palavra de Deus em tempo ou fora de Tempo “Gloria a Deus” . Trazendo mensagens edificantes aos nossos corações. Como sempre tenho dito: Aprendendo uns com os outros crescemos na graça e no conhecimento do nosso Senhor e Salvador Jesus Cristo.
Gostaria de aproveitar a oportunidade e compartilhar o nosso “blog”:Gostaríamos muito de contar com sua visita e comentários. Deus te abençoe ricamente.

“Mensagem Edificante para Alma”
http://josiel-dias.blogspot.com/


Josiel Dias
Cons. Missionário
Congregacional
Rio de Janeiro

René disse...

Agradeço sua visita, Josiel,

Apesar de seu texto padrão, creio que você é sincero, ao deixar seu comentário.

Vou dar uma conferida em seu blog, assim que tiver uma folguinha.

Grande abraço e continue na Paz do Senhor!

Eduardo disse...

Olá. Também achei que a música se refere a Jesus, e a todos os humanistas da humanidade. Estranho, René, porque não achou a última estrofe cristã? Para mim é a mais cristã de todas... Jesus sempre ficou do lado dos marginalizados pela sua sociedade e tomou partido pelos oprimidos.

René disse...

Muito simples, Edu: a poesia termina indicando que esse amor muito bem descrito é pra quem merece, quando o amor de Jesus nunca levou em consideração o merecimento. Caso levasse isto em conta, a gente tava ferrado!!!

Paz!