"Portanto, ninguém se glorie em homens; porque todas as coisas são de vocês, seja Paulo, seja Apolo, seja Pedro, seja o mundo, a vida, a morte, o presente, ou o futuro; tudo é de vocês, e vocês são de Cristo, e Cristo, de Deus."
PENSE NISTO: "O valor do homem é determinado, em primeira linha, pelo grau e pelo sentido em que se libertou do seu ego!" (Albert Einstein).

sábado, 8 de janeiro de 2011

Diga 'NÃO' ao Kit Gay


Ao clicar no título da matéria você será direcionado a página de uma petição pública com um abaixo assinado. Preencha posicionando-se contra a distribuição do kit gay.

Comentário: Quero aqui deixar bem claro, antes de mais nada, que eu pessoalmente não tenho nada contra os homossexuais. Tenho, inclusive, alguns amigos que assim são. Mas, daí a incentivar crianças pequenas a serem homossexuais, é bem diferente.


"Encontrando Bianca" é um dos vídeos que integram o "kit contra homofobia" que o Ministério da Educação (MEC) planeja enviar para seis mil escolas de ensino médio de todo o país. Este vídeo, foi exibido durante seminário sobre o tema na Comissão de Direitos Humanos da Câmara dos Deputados no final do ano de 2010.

Um convênio firmado entre o Ministério da Educação (MEC), com recursos do Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE), e a ONG Comunicação em Sexualidade (Ecos), produziu o kit de material educativo composto de vídeos, boletins e cartilhas com abordagem do universo de adolescentes homossexuais que será distribuída para 6 mil escolas da rede pública em todo o país do programa "Mais Educação".

O trecho do debate, incluindo o vídeo "Encontrando Bianca", pode ser visto abaixo.  Este vídeo  foi divulgado pelo deputado Jair Bolsonaro (PP/RJ) em seu canal no YouTube. "Esse kit tem título de combate à homofobia mas, na verdade, é um estímulo ao homossexualismo, um incentivo à promiscuidade", disse Jair Bolsonaro durante o encontro.

O resumo da história do vídeo:  "um menino chamado Ricardo de 9 anos entra no banheiro da escola e, observa seu coleguinha fazendo xixi, ele se sente atraido pelo coleguinha e declara seu amor por ele.  Na sala de aula, a tia o chama pelo nome, Ricardo, mas ele retruca, meu nome é BIANCA. No final estimula as crianças a assumirem sua identidade homossexual, e a cartilha afirma que esta é uma atitude correta a ser tomada dentro de sala de aula."

Em Campo Grande, sob o comando do presidente da Câmara, Paulo Siufi (PMDB), vereadores querem proibir a distribuição do kit. Está aí um belo exemplo a ser seguido!!!

Enquanto isto vemos de todos os lados uma artilharia contra o deputado Jair Bolsonaro, o acusando de homofóbico e inclusive que estaria sugerindo a violência contra homossexuais. Eu sou da opinião que cada um, dentro do limite do bom-senso, é claro, educa seus filhos da maneira como quiser. Agora, querer se intrometer na educação alheia e tentar mostrar quão bom é ser gay, e que isto é normal, já foi longe demais. Querer calar críticos usando o adjetivo de homofóbico é a mesma coisa que chamar aqueles que denunciam Israel como anti-semitas.


Recebi por e-mail do Pr benedito Campos

Pr Anselmo Melo
Porque dele e por ele, e para ele, são todas as coisas; glória, pois, a ele eternamente. Amém.

4 comentários:

Cláudio Nunes Horácio disse...

Este kit é mesmo de lascar, daqui a pouco irão querer determinar o que nossos filhos podem e não comer tbm. Cada uma. Paz.

René disse...

Com certeza, Cláudio!

Ou, então, vão fazer como em certos países: aos seis anos, as crianças são tiradas de suas casas, pra serem ensinadas pelo Estado!

Abração e Paz!

Wendel Bernardes disse...

Amgigos Cláudio e René,
não sei se é a minha visão um tanto quanto perturbada ou mesmo uma certa 'teoria da conspiração' latente que mora aqui em mim que me faz ir um pouco além de vossas tão dignas opiniões.

Creio que nossos filhos são cada vez mais cedo ensinados, não apenas pelo Estado como apontam alguns regimes inspirados no Marxismo, mas são cateqizados, com o nosso aval, pela TV, web, regime escolar tendencioso e muitas outras facetas inspiradas no inferno.

Tenho o costume de assistir junto ao meu Joshua, prestes a fazer 11 anos, desde que ele era pequeninho, tudo quanto consumia na Tv.
E confesso que vez ou outra me espantava, pois desenhos absolutamente tolos e aparentemente comuns, são recheados de mensagens nada subliminares, são descaradas mesmo.

Ví uma cena do desenho do (novo) Picapau, que o dublador do Zeca Urubu, diz pro Picapau a seguinte frase: 'Não tem 'dado' em casa?'
Meu filho não entendeu a piada, pois estava completamente fora do contexto do diálogo, mas troquei de camal, claro!

Outra vez vi no mesmo desenho, enquanto o personagem roubava o cofre do Leôncio uma grande quantia de dinheiro dizer: 'Não tem problema pegar um pouco, ele tem muito'!

Creio Cláudio, que nossos filhos já são alimentados pelo sistema, eles escolhem até mesmo o tipo de comida, acompanhada do devido brinquedo, que querem comer. Isso independente da idade, está cada vez mais cedo o manifestar desses sentimentos neles.

Não vejo com espanto esse kit, as Escrituras alegam que coisas terríveis sergiriam nos 'últimos dias'... e cremos que os vivemos já!

Tenho uma postura muito parecida com você René. Além de ter alguns (poucos) amigos gays, tenho alguns (não poucos) parentes gays, então sei um pouco do que é a postura dos 'evangélicos' em relação a eles.

Mas nos posicionar quanto a essa loucura da osmose gay que o mundo submete aos nossos pequenos é nosso dever.

Curti muito a postagem, principalmente a forma como ela foi escrita...

Abraços amigos!

René disse...

Wendel,

Tudo o que você disse é verdadeiro, infelizmente. Como sou fã de desenho (e não preciso das crianças estarem junto comigo, pra assistir), já percebi essas mensagens descaradas que são trazidas. Também em filmes e "inocentes" programas de auditório (estes eu não assisto, mas já vi alguns). Novelas, então, nem precisa falar, não é?

Valeu pela ótima contribuição que você trouxe, Wendel!

Abração e Paz!