"Portanto, ninguém se glorie em homens; porque todas as coisas são de vocês, seja Paulo, seja Apolo, seja Pedro, seja o mundo, a vida, a morte, o presente, ou o futuro; tudo é de vocês, e vocês são de Cristo, e Cristo, de Deus."
PENSE NISTO: "O valor do homem é determinado, em primeira linha, pelo grau e pelo sentido em que se libertou do seu ego!" (Albert Einstein).

sexta-feira, 18 de fevereiro de 2011

Os Pit Bulls de Gezus

Em um dos últimos comentários da postagem anterior, eu declarei que considero um enfado as discussões filosóficas e teológicas que se vê por aí, até mesmo, por ter participado muito disto. Logo depois de postar o comentário, li um texto do nosso amigo Cláudio, no Susto de Amor, que fala exatamente sobre esse tema. Não creio em coincidências, por isto, eu o trouxe pra cá, como alerta, já que penso que tais discussões só servem pra nos distanciar de Deus e de Seu Evangelho!

- por Cláudio Nunes Horácio | 18 de Fevereiro de 2011

O espírito de desavença encontrado em nosso meio é algo que sempre me impressionou. Quando eu ainda bebia leite espiritual e ainda era um babaca de Gezus, adorava uma rinha. Discutir teologia era meu tira-gosto favorito e me deparar com um herege era tudo o que mais me dava prazer, assim poderia babar minha ortodoxia toda nele e o mordia pra valer para defender meu deus ídolo desprotegido.

Afinal Gezus é desprotegido e precisa da ortodoxia, para protegê-lo dos hereges que são contra seu reino do nicho.

Quem não quer viver o Evangelho, discute teologia.

Neste período idiotado da minha vida quase cristã, eu tentava amordaçar o pit bull que vivia dentro da minha alma, para que ele não mordesse ninguém e não os contaminasse com minha raiva santa. Claro que não conseguia! No máximo, conseguia não quebrar todos os ossos de um sujeito que, na minha visão deturpada, era filho do diabo. Mas, na verdade, lamentava muito não poder soltar o pit bull da alma em socos e pontapés para calar os hereges e inimigos de deus e do seu reino nicho.

Hoje, após muitos anos, sei que não era um discípulo de Jesus, mas tão somente um creNtino idiotado, um perverso camuflado de discípulo e usando o Nome de Jesus como estelionato religioso. De Jesus e Sua graça, bondade, perdão, misericórdia e acolhimento não tinha nada, mas de teologia e denominacionalismos tinha tudo.

É engraçado eu reconhecer que já fui como muitos que encontro na vida hoje. Fico os observando raivosos, servindo como centuriões do reino do nicho de Gezus e se digo que estão enganados, primeiro não me escutam, ignoram qualquer informação que venha do herege aqui, depois me atacam como a uma presa maligna e a fome e a voracidade são tão exacerbadas, que parecem com vampiros em visita ao hemocentro do inferno.

Oro, clamo e suplico por estes, para que Deus os livre do Gezus ídolo morto e lhes apresentem o Jesus Cristo de Nazaré, o Filho de Deus revelado nos Evangelhos, Aquele que é A Palavra Viva que desceu dos céus para nos ensinar a ser mansos como Ele.

Que este encontro que metamorfoseia pit bulls em ovelhas seja breve, para a honra e a glória Daquele que é Amor.

Graça, bondade e paz para todos nós, santos e profanos.

Cláudio Nunes Horácio

PS: No olho por olho e dente por dente, fica todo mundo cego e banguela.

32 comentários:

Cláudio Nunes Horácio disse...

René, obrigado por divulgar. É sempre bom lembramos que somos ovelhas de Jesus e não lobos do Gezus. Graça, saúde e bem.

René disse...

Não é bom, não, Cláudio!! É ótimo!!!!

Continue na Paz, meu amigão, e forte abraço!

CARLOS HERRERA disse...

RENÉ,

QUEIRA OU NÃO, TEOLOGIZAMOS O TEMPO TODO...RSS
A PARTIR DO MOMENTO QUE TENHO UMA CRENÇA E A DEFENDO...ESTOU FAZENDO TEOLOGIA!

O PROBLEMA, COMO BEM ABORDOU O MANINHO CLÁUDIO E VATICINADO POR PAULO :

MAS NÃO ENTREIS EM QUESTÕES LOUCAS, GENEALOGIAS E CONTENDAS, E NOS DEBATES ACERCA DA LEI; PORQUE SÃO COISAS INÚTEIS E VÃS" Tito 03:8-9

ISSO É PERDER TEMPO! INFRUTIFERO!

ABRAÇOS AMIGO

René disse...

Você está corretíssimo, Herrera! E foi exatamente pra esse ponto que chamei atenção na introdução do texto, porque é assim mesmo que penso, também!

Valeu, meu irmãozinho!

Grande abraço e continue na Paz!

Cláudio Nunes Horácio disse...

Gente a questão não é só essa não. Tem gente que não permite o livre arbítrio dos outros, querem extirpar da existência daqueles que não fazem parte do seu gueto teológico. Não querem permitir que os diferentes vivam, respirem, que morram todos os que não são de convicções idênticas as deles e aí o farisaísmo louco, babante, enraivecido, alucinado, os fazem entrar em guerra com estes que não concordam com suas convicções teológicas. Vociferam sentenças de condenações ao inferno em seu mais altos graus de tormentos, visto que quando mais o diferente sofrer ETERNAMENTE no inferno, mais orgasmos e êxtases eles sentem, seu prazer diabólico em desejar a desgraça do outro está explícito, estão com suas genitálias espirituais de fora que berram: "sou um tarado por tormentos infernais", mas do lado de fora, são bonitinhos, fingidos a piedosos, usam a aleivosia para enganar os otários que acreditam em suas falsas amizades. Vestem-se de ovelhas, mas tem coração de lobo, espírito de demônios e sentimentos de bestas. E mesmo assim se dizem e se acham de Jesus, quando a estes Jesus diz: "nunca vos conheci". Estes viraram demônio e só a graça de Jesus mesmo para que eles mesmo se livrem da condenação eterna. A estes pit bulls do Gezus é que peço clamores, a estes que desejo que conheçam o ÚNICO SENHOR: JESUS CRISTO DE NAZARÉ, nosso Deus, nosso Salvador. Paz e bem.

Alan Capriles disse...

Oi, René!

Estou de volta, e com algumas farpas nas mãos (rsrsr) Você sabe por que!

Também fiquei impressionado com o texto do Cláudio, que é um desabafo com o qual também faço coro.

Digo isso porque até cerca de três anos atrás eu também perdia meu tempo em debates teológicos, tentando convencer meus irmãos de que eu tinha razão. Até que passei por uma profunda transformação interior, uma verdadeira libertação de mim mesmo.

Não tenho palavras para descrever o quanto sou mais leve e feliz hoje, aprendendo a ser imitador de Cristo, que é manso e humilde de coração.

Um forte abraço a todos, na graça, amor e paz de Cristo Jesus!

René disse...

Cláudio,

Este seu esclarecimento sobre o conteúdo do texto é muito importante, apesar de já ter sido bem expressado nele, mas com outras palavras.

Não se trata, apenas, das discussões teológicas, em si, mas da violência interior que fundamenta tais discussões e que acabam por se expressar de forma prática na vida daqueles que se firmam em suas próprias verdades absolutizadas por eles mesmos e por seus pares e por seus ícones.

Como exemplos desses ícones, temos Agostinho e sua cópia carbono, Calvino, que adotaram essa violência como regra de 'conversão' a suas 'verdades'. E os opositores de ambos não ficam atrás, apesar de não terem transformado sua violência em lei (talvez, por falta de oportunidade, ou de poder para tal).

Não estou afirmando que tais ícones sejam responsáveis pela violência de todos os outros religiosos, mas que são exemplos mais conhecidos daqueles que não compreenderam o Evangelho da Graça e do Amor de Jesus, apesar de serem exímios articuladores da Palavra registrada de Deus.

Obrigado por chamar atenção pro cerne da questão, Cláudio!

Abração e continue na Paz!

René disse...

Meu querido Alan,

Sei bem do que você fala (escreve) e posso dizer, sem medo de errar, que essa transformação pela qual você tem passado é resultado inversamente proporcional à intimidade que você tem desenvolvido com o Senhor! Este é o "X" da questão: conhecer o Senhor pessoalmente, através de Seu Espírito, para que o coração de pedra seja transformado em coração de carne e para que se tenha a verdadeira compreensão da Graça e do Amor de Jesus. Isto exige aniquilação do nosso "eu", de forma que não se tente mais impor nada a ninguém, pois o convencimento vem do Espírito de Deus.

Certamente, essa nova vida é muito, infinitamente, mais leve do que a anterior, quando não éramos imitadores de Cristo.

Forte abraço, também, e muita Paz!

disse...

Fazendo coro com Alan. Eu entendo bem isso, eu fazia parte de comunidades e até moderava, eu tinha comunidades também que era debates encima de debates, era o calvinismo contra o arminianismo e eu estava lá sempre, gostava do debate pois sempre fui muito competitiva rsss, as vezes ganhava, outras brigava e me divertia com tudo isso. Mas,depois de um CERTO tempo, passando na peneira de Jesus, mudei, só depois que passei e senti a dor, é que aprendi o que é Evangelho,foi aí que tomei ciência do que é a graça de Deus, só passando pra aprender, se não passar não aprende, não tem jeito, continua sem conhecer a Deus, só depois da moenda que aprendemos. Gostei muito do texto do maninho. Paz!

disse...

Mas é claro, tenho minhas convicções ainda, mas aprendi que estes debates não nos levam a lugar nenhum, é só contendas!
Paz!

Adriana disse...

Penso que, quando há apenas convicção, a tendência é um desejo exarcebado de fazer "proselitos" e tentar convencer os "incautos na fé".

Já perceberam que quem SABE E VIVE é tranquilo e cheio de paz. A força motrix de catequismo desaparece das veias e o sujeito exala certezas que não pretendem mudar o mundo mas que fatalmente o farão. A Paz que vive no tal muda o ambiente no qual ele está inserido, palavras nem precisam ser ditas.


Preciso dizer que concordo com o último comentário do Claudio,a respeito do desespero farisaico.

abraços

Anselmo Melo disse...

O texto é muito bom. Pena que na pratica o autor continue agindo da mesma maneira. Mesmo alegando aqui que não.
Paz!

René disse...

Pois é, Rô,

Ao que me parece, isto até faz parte da história de todos, ou quase todos, cristãos, porque essa coisa de tentar impor aos outros suas convicções como verdades absolutas, é resultado da soberba humana, que não admite a existência de nenhum deus, além de si mesmo. Mas, na medida em que se permite que o Espírito Santo trabalhe em nosso coração e em que a nossa intimidade com Deus aumenta, essa soberba é quebrada e substituída por humildade. Assim, a gente vai deixando de viver essa violência, preferindo sofrer o dano, do que agredir a quem quer que seja.

Evidententemente, essa transformação não nos impede de ter convicções. Apenas nos ensina a viver pacificamente com elas.

Continue na Paz!

René disse...

Dri,

Que coincidência: acabei de comentar com outra amiga, que você estava sumida!!! rssss Que bom que apareceu!!!

Seu comentário é exatamente a expressão do que acabei de responder à Rô. Acho que você diz "quando há apenas convicção", está se referindo exatamente à vida da pessoa sem intimidade com o Senhor, o que a leva a ter essa atitude de formar súditos adoradores.

O "sabe e vive" é a própria intimidade com Jesus, um constante permitir da ação do Espírito de Cristo em nossa vida. O resultado será, fatalmente, o que você bem descreveu.

E o "desespero farisaico" não é a confirmação disto? É o resultado de um relacionamento com formas, sem abrir mão da própria deidade e sem um relacionamento pessoal com Jesus!

Saudades, minha amiga!

Forte abraço e continue na Paz!

Cláudio Nunes Horácio disse...

Dri, realmente "A Paz que vive no tal muda o ambiente no qual ele está inserido, palavras nem precisam ser ditas", é assim que creio e clamo que dia a dia o Espírito Santo me agracie com mais mansidão, pois paz já tenho.
Acredito que a santificação é um processo contínuo e que crescemos nEle de glória em glória. Beijo querida, toda paz somente de Jesus pra ti.

Anselmo Melo disse...

Querido René.Foi por acaso que sumiram de seu blog o meu banner e o link do meu blog? Não entendi?
Paz!

René disse...

Anselmo,

Se há uma coisa que tenho aprendido nesses vinte e tantos anos de relacionamento com o Senhor, é que, quando Ele nos dá algo pra divulgar aos outros, Ele está ensinando, primeiramente, a nós mesmos. Por isto, sempre que escrevo algo, tenho em mente que o Senhor está falando diretamente comigo. Só publico tais ensinamentos, pra que outras pessoas, que estejam na mesma condição que a minha, possam, também, ser edificadas. Tenho certeza de que o Cláudio também tem aprendido isto do Senhor.

Quanto a ele estar mentindo em sua afirmação da transformação que o Senhor tem feito em sua vida, nesse sentido, tenho que discordar de você. Veja bem: você também sabe, até por experiência própria, que a transformação que Deus faz em nossas vidas é paulatina. O Cláudio afirma que já foi uma dessas pessoas violentas ao extremo, conforme descritas no texto, mas que o Senhor o tocou no coração, quanto ao grande erro que é esse tipo de atitude. É evidente que ele não mudou da água pro vinho no mesmo instante. No entanto, quase que a totalidade desse erro já foi removida de sua vida. Ainda há resquícios? Provável que sim! Mas isto o torna passível de crítica? Entendo que não, porque é o Espírito que luta contra a nossa carne. Se o criticamos por ainda apresentar sinais de uma imperfeição, na verdade, estamos criticando o Espírito Santo, por ser incompetente e não finalizar Sua obra.

Agora, é recomendável que lancemos tal blasfêmia contra o Espírito de Cristo?

O que me alegra em seu comentário é que você afirma ter gostado do texto. Isto é uma demonstração de que o Espírito Santo já tem falado com você sobre essas verdades, assim como tem falado comigo, que também gostei do texto, a ponto de publicá-lo aqui.

Abraço e continue na Paz, Anselmo!

René disse...

Anselmo,

Não, não foi por acaso que as indicações para o seu blog sumiram. Eu os retirei, intencionalmente, porque tenho uma grande preocupação e responsabilidade, com as pessoas que por aqui passam. Desta forma, procuro indicar, tão somente, aqueles caminhos nos quais eu sei que as pessoas não ficarão mais confusas do que quando por aqui passaram. E entendo que a agressividade no trato cristão com pessoas é um fator que confunde os mais incautos. São poucas as pessoas que podem ver o ser humano que existe por trás de uma forma agressiva de se expressar com relação aos outros.

Quando falo dessa agressividade, não estou dizendo nada que você mesmo já não tenho constatado. Lembro que, em sua entrevista na Rô, você chamou atenção pra esse detalhe, dizendo, inclusive, que isto o levava a perder contatos com pessoas, muitas vezes.

Vejo essa agressividade em seu trato com os outros, mas também vejo a pessoa por trás dela, buscando servir ao Senhor da melhor forma possível. No entanto, sei que muitos não terão esta compreensão. Por isto, optei por essa exclusão.

Paz!

Anselmo Melo disse...

René.
Essa questão toda começou quando critiquei não o Cláudio, mas sim (algumas) das idéias que ele defende.Isso se chama democracia.São nessas horas que critico novamente não o homem, a pessoa, mas sua retórica, que em especial nesse aspecto diverge da prática.Ser amigo não é concordar com tudo que o outro crê e defende, ser amigo é ter respeito pelo diferente.Infelizmente muitos sabem e escrevem sobre essa verdade, mas na prática o agir é diferente.O fato de você ter excluído o meu blog é prova cabal disso,uma vez que nunca tratei a ninguém aqui em seu blog da forma como você me definiu para justificar sua ação. Outra prova disso é a desonestidade como tal fato se deu, uma vez que seu banner e indicação continuam ainda estampados na primeira página do meu blog.Sua unica e real motivação para tal atitude repousa apenas em uma verdade, você "tomou as dores de outra pessoa" e agora procura por uma justificativa para me dar.E a coisa é bem simples (caso você queira) de se provar, mostre onde aqui em seu blog tratei qualquer pessoa com essa agressividade de minha parte com a qual você justifique sua atitude.Teria sido honesto de sua parte ter me comunicado antes de faze-lo. Sempre o tratei de forma respeitosa e não mudarei minha maneira de trata-lo por conta disso,mas, meu caro,sua atitude não foi uma atitude digna.
Paz!

René disse...

Anselmo,

Em nenhum momento eu disse que você tenha tratado alguém agressivamente, aqui no blog. Se fosse assim, eu moderaria os seus comentários, o que nunca foi feito.

Quanto a retórica divergente da prática, posso afirmar que é o que mais se vê por aí. Você mesmo, acaba de afirmar que eu também ajo assim. E deve ser verdade, pra que você tenha se sentido à vontade pra afirmar isto. Mas, se é ou não é assim, Deus sabe, porque Ele vê o coração, não apenas as aparências.

O que importa, é que eu sei que tomei tal atitude por aquilo que vi em seu blog, não por tomar as dores de quem quer que seja. Se você acredita nisto, ou não, não altera nada na minha vida, mas poderia alterar na sua, na medida em que você refletisse sobre a validade dessa agressividade que você tem expressado. Não estou dizendo isto para envergonhá-lo, meu irmão, mas para que você realmente medite sobre o assunto. Perceba que neste seu comentário, você me chamou de mentiroso, de desonesto e me acusou de fazer acepção de pessoas. Havia necessidade disto? Isto é, realmente, a verdade? Ou o que eu disse poderia ser mesmo verdade... ou não haveria desonestidade em não lhe comunicar a retirada dos links, mas, apenas, uma falha de percepção e entendimento... ou eu não tomei tal atitude, por tomar partido de alguém...

Não consigo entender como você vê as coisas, Anselmo, mas entendo que você não quer ver o mal que a sua forma de se expressar causa às pessoas. E isto não sou só eu que estou dizendo, pois você mesmo afirmou que não se importava com isto, na já mencionada entrevista na Rô.

Quanto à publicação de banners e links de outros blogs, já disse qual o critério que uso para fazê-lo. Se você só os insere em seu blog, pra ter retorno proporcional, deve excluir os meus imediatamente. Se eu fosse agir assim, teria que tirar mais de metade dos banners de blogs que indico. Isto é uma questão pessoal, que cada um tem autonomia pra resolver em sua própria 'casa'.

E posso testemunhar que você sempre me tratou de forma respeitosa, antes deste comentário. E entendo que você o tenha feito, agora, por ter ficado irritado com a situação. Por isto, não o levo em consideração, quanto mais, por discordar totalmente de suas afirmações.

Continue na Paz do Senhor Jesus!

Anselmo Melo disse...

René,
Você agora está sendo contraditório, ao afirmar que tomou “tal atitude” por aquilo que viu em meu blog, se lá não tem nenhuma palavra dura ou de ofensa contra você, então não teria você tomado as dores de alguém? Percebe a contradição?
O que você chama de agressividade eu chamo de outra coisa e percebo de outra forma, o que não quer em absoluto dizer que estou 100% certo, mas que também não lhe da o direito de me julgar. Na verdade, tento agir e responder da mesma maneira que meu Senhor fez quando esteve aqui por essas bandas. Ao pobre e necessitado, ele acolheu, ao fraco, fortaleceu, para com os pecadores usou de misericórdia, mas quando se deparou com arrogantes e religiosos, e com aqueles que se julgavam mais espirituais que os outros e donos da verdade, os chamou de raça de víboras, de hipócritas, de sepulcros caiados e outras coisitas mais. Talvez se ele tivesse um blog e se dirigisse assim a algum leitor você também o expulsaria da sua relação de favoritos.


Outra coisa. Eu não insiro banners e links de outros blogs a fim de ter retorno promocional, eu não vivo de blog, não tenho anunciantes e nem ando atrás de popularidade. As marcas do Evangelho que prego está respaldado por obras de fé. Definitivamente uma coisa que não sei é ser político, como você já deve ter percebido.
Não livro a cara de ninguém para fazer média, digo o que penso e arco com o ônus de ser muitas vezes mal entendido e mal interpretado. Quando decido excluir algum blog de minha lista minha motivação não poderia ser também a de proteger ninguém, se assim o fora teria de pedir que meus leitores abandonassem o mundo, não assistissem TV, não saíssem de casa. Analisar o que lê e posicionar-se a respeito é responsabilidade de cada um, logo, não tenho isso como uma justificativa válida para sua atitude para comigo.
Peço-te perdão por ter te chamado de mentiroso, mas continuo sustentando minha posição de achar que você não foi honesto quanto às justificativas apresentadas para retirar meu link de sua página. E, o que segundo você me deixou irritado nada tem haver com questões promocionais e sim com questões éticas.
Fique em paz também meu irmão.

João Carlos disse...

Meu amado brother René,

Muita Graça e muita Paz a você e a todos os seus amados!!!

Cada dia mais aprendo com você. Poucas vezes conheci alguém tão equilibrado, coerente (são sinônimos???)e temente a Deus.

Muito obrigado pela sua vida, que tem sido motivo de inspiração para a minha...

Um abraço bem forte (mas não aproveita pra peidar, blz?).

René disse...

Anselmo,

É interessante como você desvirtua o que foi dito, para, aparentemente, demonstrar que você tem razão.

Quando disse que agi baseado no que vi em seu blog, não disse que encontrei, ali, agressividade contra mim, assim como não especifiquei ninguém. Não creio ter sido contraditório, uma vez que, o tempo todo, tenho me referido à atitude agressiva em geral, não específica quanto a alguém. Percebe que não há contradição? E fiz o mesmo com blogs mais populares, como o Voltemos ao Evangelho e o Púlpito Cristão! Esta não é uma prerrogativa sua!

Se você chama agressividade de outra coisa, mesmo assim, ela continua sendo agressividade. Se eu chamar o mar de céu, ele continuará sendo mar. E, neste ponto, mais uma vez, você desvirtua o que foi dito, afirmando que eu o julguei. Vou tentar ser mais claro: julguei, sim, a sua atitude agressiva, não a você, tanto, que eu disse que "vejo a pessoa por trás dela, buscando servir ao Senhor da melhor forma possível". Isto não ficou claro, ou você desconsiderou, para mostrar que tem razão ao reagir desproporcionalmente aos fatos? Sinceramente, até agora, não vi motivos pra isso.

Quanto a "expulsar" a Jesus de minha relação de favoritos, confesso que você acertou em cheio: eu o expulsaria imediatamente de meu blog e de meu relacionamento, mas não por ser Ele. Exatamente, por não ser Ele. Ou você é daqueles que pensa que Jesus vindo nesta época, ao invés de há 2000 anos, usaria todo o poder da mídia, pra ser ouvido? Eu tenho certeza que não! Isto seria totalmente contrário ao Seu ministério e aos Seus propósitos: lembra que Ele veio para os Seus (Israel)? E que Ele tinha que voltar pra junto do Pai, a fim de que o Espírito Santo viesse e completasse Sua obra? Pois é! Usando o poder da mídia, que alcança o mundo inteiro, não precisaria nada disso. Por isto, certamente, eu expulsaria o impostor!

Também concordo com você que a análise e posicionamento diante do que se lê é responsabilidade de cada um. No entanto, não podemos esquecer que, se eu acompanho o Anselmo e concordo com ele e gosto do que ele escreve e diz, quando ele recomendar algo para eu ler, eu já partirei da premissa de que tal coisa é boa e apropriada. Estarei pré-condicionado a considerar bom, ou, no mínimo, a olhar com bons olhos, aquela recomendação. Trocando em miúdos, se recomendo um blog, no qual o autor não se importa em ser agressivo com as pessoas, aqueles que seguirem minha recomendação serão levados a acreditar que a agressividade é a maneira correta do cristão agir e que eu concordo com isto. O que não seria verdade.

Mas, se você não considera isto como justificativa válida, tanto pior, porque continuará sendo o fundamento de minha atitude. Não menti sobre isto, nem fui desonesto, como você insiste em afirmar, certamente, ainda no calor de uma irritação, para mim, infundada. E disse 'tanto pior', porque sei que é horrível a gente viver com rancor no coração. Já vivi assim e, garanto, foram os piores trechos da minha vida.

Espero que você receba minha argumentação em paz e, meditando apropriadamente, sem alimentar o desejo de responder imediatamente, movido por alguma ira que haja no seu coração, você possa compreender que não fiz nenhum ataque pessoal a você e que não duvido da sua sinceridade ao procurar servir ao Senhor Jesus. Meu julgamento não foi sobre o ser humano Anselmo, mas sobre uma atitude que o próprio ser humano Anselmo tem consciência e que o Espírito Santo já tem lhe mostrado há algum tempo.

Portanto, é no amor de Cristo que lhe desejo Paz!

René disse...

Meu amado JC,

Receeeeebo toda essa Graça e toda essa Paz que você deseja a mim e aos meus amados! Sem demagogia, ou seja, sinceramente, também desejo isto pra você e para os seus amados!

Sei que você tem aprendido muito com o Espírito de Cristo, que tem ensinado a vontade do Deus Pai para a sua vida, muitas vezes, através de outras pessoas, sempre levando você a JULGAR todas as coisas, retendo o que é bom e se apartando do que não presta! Assim, fico feliz, não só por sua edificação, mas pela constatação de que o Espírito Santo tem cumprido todas as promessas de Jesus, como era de se esperar!

Também tenho sido muito edificado através de sua vida e você nem pode imaginar o quanto!

Quanto ao abraço, você deveria ter avisado antes. Agora, já era! Não posso nem acender um fósforo por aqui!!!

Abração, meu querido, e muita Paz!

Anselmo Melo disse...

Caro René,não estou em uma disposta com você e nem pretendo que você me de razão em nada.Aliás conheci poucos homens com essa grandeza.Seu julgamento é seu e ficaremos aqui em uma discussão sem fim. Você fez o que julgou ser seu direito fazer, e eu lhe apresentei os motivos pelos quais acho que você não tinha esse direito.Percebe? Isso não tem fim!Prefiro dormir com o juízo que outras pessoas tem a meu respeito, talvez por me conhecerem de fato. Meus afazeres e responsabilidades não me permitem perder tempo com ira contra quem quer que seja.
No que me diz respeito esse assunto está encerrado.Minha vida assim como a sua estão nas mãos de Deus.Crendo assim vou descansar na certeza de quem sou e não daquilo que acham que sou.Fui...

René disse...

Valeu, Anselmo! Vai na Paz!

Marcello Comuna disse...

Prazer enorme conhecer teu canto René! Li o seu comentário no meu post lá no blog da Rô. Vim aqui te "conhecer" e digo que fiz bem. Excelente a proposta do seu blog. O título então...nota 10!

Já estou te seguindo irmão.

E sobre esse post. Muito oportuno para mim, um menino de apenas cinco anos na fé fazendo faculdade de teologia.

Obrigado por divulgar!

Abraços fraternos!

René disse...

Seja bem vindo, Marcello!! Espero que você possa encontrar aqui, de vez em quando, alguns elementos que auxiliem na sua edificação. Esta é a proposta deste blog: compartilhar com outros aquilo que o Senhor já tenha me dado para a minha edificação. Que bom que, à primeira vista, você tenha gostado.

Então, meu irmão: aquela sua postagem que a Rô publicou é excelente! Como eu disse lá, é pura revelação do Espírito de Cristo! Espero que, apesar de estar fazendo faculdade de teologia (ou qualquer outra que fosse), você nunca deixe de buscar intimidade com o Senhor, pois é através disto que Ele nos ensina todas as coisas, assim como ensinou a você sobre a Pedra e, certamente, muitas outras coisas. E, sempre que aprender algo, compartilhe com os outros. Todos precisamos do conhecimento de Deus, sempre!

Quanto a este texto do Cláudio, é um alerta muito importante para todos nós, para sempre nos examinarmos, a fim de não cairmos nessas esparrelas nele citadas.

Forte abraço e continue na Paz!

A Tua palavra é A Verdade ! disse...

Olá René, graça e paz.

Estou esperando o 'pronunciamento' do Franklin Rosa (conexão da graça),enquanto isso estou aprendendo e conhecendo mais um membro do corpo.

É uma honra ter seus comentários no meu blog e uma alegria muito grande ter a sua aprovação, obrigado.

Seu conservo, Iveraldo Pereira.

René disse...

Amado Iveraldo,

Pelo que tenho conhecido a seu respeito, pode ter certeza de que a honra é toda minha.

Creio que seremos elementos para nossa edificação mútua, nesse nosso relacionamento, ainda que virtual.

Forte abraço e continue na Paz!

CARLOS HERRERA disse...

René..

bom fim de semana maninho!

abraçoss

René disse...

Valeu, Herrera!!!!

Bom final de semana pra você também, meu irmãozinho!!!